Entrevistas

Estudo do GPP “reforça que a psoríase é frequente e prevalente”


Tiago Torres foi responsável por apresentar o estudo epidemiológico do Grupo Português de Psoríase (GPP) no 21.º Congresso Nacional de Dermatologia e Venereologia. Em declarações ao Jornal Médico, o dermatologista do Centro Hospitalar Universitário do Porto menciona o papel “muito importante” conferido pela Medicina Geral e Familiar na abordagem ao doente com psoríase, partilhando que 80 % dos doentes têm formas ligeiras e localizadas.

Pelo que facto de a Medicina Geral e Familiar integrar o conjunto de especialistas que gere a psoríase, Tiago Torres afirma que tais profissionais assumem um papel “fundamental no diagnóstico”, bem como no diagnóstico precoce da artrite psoriática, e a interpretação das lesões e a respetiva gravidade auxilia no processo de referenciação.

Termina com a mensagem de que o estudo que apresentou veio reforçar que a doença é frequente e prevalente, dado que 4,4 % da população portuguesa “parece” ter psoríase, além de se verificar um subdiagnóstico que chega aos 25 %, bem como um subtratamento que “será também da responsabilidade dos dermatologistas por não se estar a usar as terapêuticas que se deveriam”, salvaguardando que este cenário pode ainda ser sinal dos doentes graves “não serem bem referenciados” para se utilizarem as terapêuticas.